Geomorfologia

Habitats

Fauna

Flora

Ameaças

Protecção

As especificidades únicas do arquipélago, da geologia ao clima, proporcionam condições para inúmeros tipos de habitats de características diferentes:

  • Grutas marinhas (submersas ou semi-submersa) – Valiosos refúgios para várias espécies e com grande valor de biodiversidade.
  • Recifes – Zona rochosas submarinas, onde em locais pouco profundos encontramos uma grande quantidade de algas, ideais para refúgio e alimento de muitas espécies de peixes. Nas zonas mais profundas, as comunidades são muito diferentes e encontramos espécies menos comuns de esponjas, gorgónias e corais de águas frias.

Estes dois habitats são muito procurados por mergulhadores, aproveite as experiências de mergulho da Feeling Berlenga® e testemunhe por si próprio esta beleza única e rara.

  • Grutas secas – A Sombra constante e água nas paredes favorece o crescimento de plantas.
  • Latossolos ou Solos profundos – Pela capacidade de retenção de humidade podemos encontrar plantas de maior porte neste tipo de habitat.
  • Litossolos ou Solos Esqueléticos – Ao contrário dos solos profundos, aqui o solo é muito reduzido ou compacto pelo que as plantas que aqui habitam são de pequeno porte.
  • Afloramentos Rochosos – Neste tipo de habitat podemos encontrar vegetação de pequeno porte e dispersa que se consegue instalar nas fendas do granito.
  • Arribas – Nas encostas sujeitas ao vento e aos ressaltos do mar desenvolvem-se várias plantas halófitas que embora sejam plantas terrestre estão adaptadas a viver junto ao mar com níveis de tolerância à salinidade bastante elevados.
  • Cascalheiras – Habitas formados pela fragmentação do granito ao longo dos anos, e bastante visível e consolidado no arquipélago.
  • Depressões húmidas – Formas de relevo irregulares e ligeiramente rebaixadas, originadas pela degradação do granito face à sua exposição à ação do vento e da chuva. Estes habitats surgem principalmente nos meses de chuva onde é possível observar o crescimento de plantas efémeras.